EN

PaPI

Peça a Peça Itinerante

PaPI (Peça a Peça Itinerante) é um conjunto de pequenas peças músico-teatrais concebidas em residências artísticas multidisciplinares e intergeracionais realizadas na Fundação Calouste Gulbenkian no âmbito do projeto Opus Tutti.

Os PaPIs resultam de um cuidadoso processo de estudo e reflexão visando a criação de boas práticas de carácter artístico dirigidas à primeira infância. São peças apresentadas por artistas versáteis, especificamente formados para desenvolver a sua ação artística - baseada em música, dança e teatro - a partir de um contacto humano de grande genuinidade, alicerçado na ideia de que arte e ludicidade partilham territórios comuns.

A ideia é contribuir para que a relação entre instituições culturais e as comunidades se construa de forma cada vez mais próxima, fazendo com que os mais pequeninos possam partilhar estes momentos importantes das suas vidas, ora com as suas educadoras e auxiliares de educação, ora com as suas famílias. Os primeiros resultados deste trabalho foram apresentados em 2012, no II Colóquio Internacional de Arte para a Infância e Desenvolvimento Social e Humano. Posteriormente, cada uma das peças seguiu o seu processo de apuramento, envolvendo a experimentação direta com crianças, nomeadamente no Centro Infantil O Roseiral ou em sessões de Música de Colo no Laboratório de Música e Comunicação na Infância do CESEM (FCSH-UNL).

No ano Frutificar de Opus Tutti, estas peças começaram a ser levadas a várias creches e jardins de infância da área de Lisboa com o apoio da FCG. Paralelamente, o modelo de itinerância que se concebeu tem permitido que outros agentes culturais e educativos se associem ao projeto e colham os frutos do seu impacto.

Deste modo, os PaPIs têm sido também apresentados em instituições culturais e ao mesmo tempo levados a creches e jardins de infância da sua área de intervenção. Para que se possa chegar a mais crianças, mais famílias, mais profissionais, mais lugares e contribuir para tecer relações usando os fios da arte. Visando promover a interação entre adultos e crianças através de uma primeira sensibilização às artes, estas peças estão também associadas a diferentes ambientes sonoros/universos plásticos.

No final das apresentações, pais, educadores, auxiliares e crianças são convidados a brincar, explorando sonoridades, cores e formas presentes em cada peça. Para que no espaço, fiquem a harmonia e o desejo de comunicar.

Os PaPIs foram especificamente

desenhados para poderem circular com facilidade entre uma grande variedade de equipamentos culturais, teatros, creches e jardins de infância.

Conceção e Produção  Companhia de Música Teatral / Projeto Opus Tutti /  Co-criação e Intérpretes  Projeto Opus Tutti [Albine Petrolatti, Alena Dittrichová, Ana Dias, Catarina Fragoso, Gabriela Semedo, Hugo Fernandes, Lavínia Moreira, Joana Veiga, Jorge Oliveira, Maria Vidal, Miss Suzie, Rodrigo Malvar, Rui Pires, Sara Costa] /  Formadores Convidados  Consiglia Latorre, Pedro Ramos /  Artista Convidada  Ana Guedes /  Direção Artística  Paulo Maria Rodrigues /  Coordenação Geral  Helena Rodrigues /  Organização e Acompanhamento Educativo  Ana Rebelo, Paulo Ferreira Rodrigues

"O trabalho realizado no âmbito do projeto Opus Tutti é um esforço inovador, focado em performances artísticas de alto nível em interação com crianças. A abordagem

original e interdisciplinar do projeto aponta para novas formas de compreender a relação entre as artes e a primeira infância. Tem-nos permitido compreender melhor a forma como as crianças percebem e interagem com as artes e fornecido novos modelos para o desenvolvimento de per­formances e improvisação musical/teatral.
Fiquei realmente impressionado com o que vi em Lisboa, no II Colóquio Internacional de Arte para a Infância e Desenvolvimento Social e Humano, em 2012, e pela seriedade e profissionalismo que marca todo o trabalho da equipa Opus Tutti."

Jan Sverre Knudsen,
Professor do Departmento de Educação para a Primeira Infância,
Oslo and Akershus University College

Opus 1  / Casa das Artes, Vila Nova de Famalicão

Opus 7  / Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa

Opus 5  / Casa das Artes, Vila Nova de Famalicão

1 / 5

Opus 6  / Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa

"Desde a criação de Bebé Babá, em 2001, a CMT tem inspirado um movimento de apoio ao desenvolvimento das competências musicais naturais, celebrando e desenvolvendo o prazer da comunicação musical entre pais e crianças dentro da performance teatral. O seu trabalho tem sido de grande ajuda para a minha própria investigação sobre os princípios da "musicalidade comuni­cativa" e a sua aplicação na prática educacional.
As apresentações públicas promovem uma filosofia de educação natural, complementar ao trabalho mais formal das escolas e na qual os pais e o brincar pos­suem papéis fundamentais no sentido de incentivar a criatividade e a aprendizagem das crianças. (...) O projeto tornou-se um campo de formação para jovens artistas e investigadores de psicologia e educação, que aprendem a apreciar a musicalidade inata e a importância desta para o domínio de competências ao nível da linguagem e de todos os tipos de práticas convencionais ensinadas na escola."

Colwyn Trevarthen,
Professor Emérito de Psicologia e Psicobiologia da
Universidade de Edimburgo

Cartas a PaPI

  • Adorámos estar hoje no Roseiral; correu muito bem! Os bebés queriam vir connosco, estivemos em três salas e os meninos foram muito participativos.

    Ana e Lavínia, intérpretes de Opus 2
    Lisboa, Dezembro 2012
  • Gosto muito da música. Amanhã volto!

    Menino de 3 Anos dirigindo-se às intérpretes no final da apresentação de Opus 2 no Teatro Municipal de Beja
    Beja, Janeiro 2013
  • Ficámos espantadas: hoje estava presente um bebé de 4 meses que estava muito atento e respondia aos nossos sons e movimentos.

    Ana e Lavínia, intérpretes de Opus 2
    Oeiras, Setembro 2013
  • Eu não tenho nenhuma pergunta. Só queria dizer uma coisa: gostei muito!

    Criança do 1º Ciclo de escolaridade que assistiu à apresentação no JI do Cacém
    Cacém, Janeiro 2014
  • A bailarina tinha os pés completamente descalços; A bailarina andava de mundo para mundo; A bailarina usava a voz e o corpo.

    Meninos do Jardim de Infância da educadora Diva
    Cacém, Janeiro 2014
  • Ficámos surpreendidos com o nível de interação que a peça suscitou no Quimquim, bebé de 4 meses. E o mais espantoso é que nos dias seguintes ele continuou a vocalizar como antes nunca tínhamos visto.

    S. Pinhão após apresentação de Opus 2 no São Luiz Teatro Municipal
    Lisboa, Fevereiro 2014
  • Quando a setôra disse que era para virmos ver estas peças eu pensei: Que grande seca! Afinal achei muito interessante, não só porque gostei muito da peça mas também porque os miúdos são muito fôfos.

    Aluno do Curso profissional de Teatro do Externato Delfim Ferreira
    Vila Nova de Famalicão, Março 2014
  • O trabalho dos intérpretes e de todo o elenco do Opus 1 é de admirar, uma grande ideia, com fundamentos originais que captam não só a atenção do público alvo (as crianças) mas também todos os outros que assistam a este tipo de peça. O facto das falas serem essencialmente corporais dá um toque especial e uma doçura que nos permite viajar e sonhar para além do que é imaginável.

    Maria Almeida, Aluna do Curso Profissional de Teatro do Externato Delfim Ferreira
    Vila Nova de Famalicão, Março 2014
  • Foi uma boa experiência poder apreciar como as crianças reagiam aos estímulos. Ajudou-me pelo facto de poder ver uma das possibilidades de trabalhar com crianças e como podemos cativar a atenção delas.

    Beatriz Magano, Aluna do Curso Profissional de Teatro do Externato Delfim Ferreira
    Vila Nova de Famalicão, Março 2014
  • Como alunos de teatro que somos, é sempre bom visualizar algo de diferente em que nos possamos inspirar para um trabalho no nosso futuro. E, depois da visualização da pequena animação às crianças, fiquei a imaginar o porque/qual o motivo das crianças se rirem e quais os momentos que as marcaram mais.

    Sara Correia, Aluna do Curso Profissional de Teatro do Externato Delfim Ferreira
    Vila Nova de Famalicão, Março 2014
  • Os espetáculos são um momento de encontro entre as várias salas da creche e Jardim-de-infância permitindo que um público tão pequeno possa assistir e vivenciar uma atividade diferente e tão enriquecedora. Para os profissionais torna-se numa mais-valia porque aprendem novas formas de trabalhar a “música”, através de canções, ritmos e movimento.

    Isabel Mota, Diretora do Centro Infantil O Roseiral
    Lisboa, Março 2014

Pontes de PaPI

Pontes de PaPI destina-se às instituições culturais interessadas na disseminação de boas práticas para a infância que pretendam fortalecer a relação com as comunidades e os públicos locais.

O acesso a experiências artísticas é particularmente importante na infância, pois é nesta altura que se formam as bases para os mais variados desenvolvimentos futuros.

Pontes de PaPI articula apresentações de qualidade em espaços como teatros e instituições culturais com o desenvolvimento de repercussões noutros ambientes como creches e jardins de infância. Crianças, pais e profissionais são ativamente envolvidos nestas ações, maximizando-se a oferta da instituição cultural na aproximação dos mundos da educação e da cultura.

Opus 1  / Centro Infantil O Roseiral, Lisboa

O São Luiz Teatro Municipal apostou na construção de Pontes de PaPI, apresentando Opus 1, 2, 6 e 7 no seu Jardim de Inverno e em várias creches e jardins de infância da sua área geográfica. Esta instituição promoveu também a realização de workshops para pais e filhos.

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão acredita no impacto da arte junto de toda a sua comunidade. Nesse sentido, foram criadas Pontes de PaPI entre a Casa das Artes e algumas freguesias do concelho (Bairro, Joane, Ribeirão e Gondifelos).

Opus 1  / Centro Infantil O Roseiral, Lisboa

Opus Tutti

Opus Tutti é um projeto educativo e artístico que tem como finalidade conceber um conjunto de boas práticas dirigidas à infância e à primeira infância. Algumas destas práticas têm sido experimentadas no Centro Infantil O Roseiral, onde decorrem estudos piloto. No ano Frutificar de Opus Tutti, as práticas criadas são alargadas a outros contextos, procurando-se beneficiar outras instituições e destinatários.

Visite o site de Opus Tutti

Opus Tutti é um projeto da Companhia de Música Teatral e do Laboratório de Música e Comunicação na Infância (LAMCI - CESEM) da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (UNL). É apoiado pela Fundação Calouste Gulbenkian.

Opus 1  / Casa das Artes, Vila Nova de Famalicão

Opus 1

Opus 2

Opus 5

Opus 6

Opus 7

Descubra um pouco mais sobre cada Opus
Clique nos ícones

Viagem de PaPI

  • Casa das Artes
    Vila Nova de Famalicão
    Fundação Castro Alves
    Bairro, Vila Nova de Famalicão
    Centro Escolar de Joane
    Vila Nova de Famalicão
    Centro Escolar de Ribeirão
    Vila Nova de Famalicão
    Sala da Assembleia da Freguesia de Gondifelos
    Vila Nova de Famalicão
  • São Luiz Teatro Municipal
    Lisboa
    Patronato - Creche Nossa Senhora do Bom Conselho
    Lisboa
    Patronato Cristo Rei - Jardim Infantil da Lapa
    Lisboa
    Centro Social e Paroquial da Pena Fundação D. Pedro IV
    Lisboa
    Casa de Infância de S. Vicente
    Lisboa
  • Fundação Calouste Gulbenkian
    Lisboa
    Escola EB1 Nº2 do Cacém
    Lisboa
    Jardim de Infância do Agrupamento de Escolas Manuel da Maia
    Lisboa
    Jardim de Infância Rainha Santa Isabel do Agrupamento de Escolas Bartolomeu de Gusmão
    Lisboa
    Centro de Acolhimento Infantil de Campolide
    Lisboa
    Escola EB Quinta do Campo
    Lisboa
    Hospital de Santa Maria
    Lisboa
    Centro Infantil O Roseiral
    Lisboa
  • Fundação Calouste Gulbenkian
    Lisboa
    Centro Cultural de Belém - Fábrica das Artes
    Lisboa
    Palácio Marquês de Pombal
    Oeiras
    Teatro Municipal de Bragança
    Bragança
    Teatro Municipal de Vila Real
    Vila Real
    Paços da Cultura
    São João da Madeira
    Teatro Pax Julia
    Beja
    Fórum Cultural José Manuel Figueiredo
    Moita
    Centros Infantis da Associação de Jardins Escolas João de Deus
    Instituto Condessa de Cuba
    Oeiras
    Hospital de Alcoitão
    Alcoitão

Ficha técnica

Download
ficha técnica

Download
notas de produção

Financiado por:

Com o apoio de:

Agradecimentos:

Associação de Profissionais de Educação de Infância, Associação Portuguesa de Educação Musical, Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão, Centro Infantil O Roseiral, Direção Geral de Educação/MEC, Fundação Brazelton/Gomes-Pedro para as Ciências do Bebé e da Família, Instituto de Estudos e Literatura Tradicional, São Luiz Teatro Municipal, Unidade da Primeira Infância da Estefânia. Outros profissionais, artistas, pais, bebés e crianças que acompanharam a criação de PaPI.